Dicionário de WordPress: 58 palavras-chave que você precisa saber

Trouxemos 58 palavras-chave que você que assim como a gente, utiliza da plataforma WordPress para prestar serviços de Web, ou simplesmente faz uso porque gosta desse personagem indispensável da World Wide Web.

Todos, falando por experiência própria, se pegam encarando algum desses termos no meio do trabalho, e tentando se lembrar qual é mesmo o significado dele. Pois agora você está amparado, com nosso Glossário de WordPress ou Dicionário do WordPress, você tem sempre o auxílio que precisa para tirar qualquer dúvida.

Aqui estão 58 palavras-chave, e na verdade quase o total delas.

plugins-wordpress-marketing

  1. Tema: um tema é um conjunto de arquivos que controlam a aparência e a interface do seu site WordPress. Você pode instalar temas pré-feitos ou criar o seu próprio tema.
  2. Plugin: um plugin é um add-on que adiciona novas funcionalidades ao seu site WordPress. Existem milhares de plugins disponíveis, que vão desde formulários de contato até ferramentas de SEO.
  3. Widget: um widget é um elemento que pode ser adicionado a uma área específica do seu site, como a barra lateral ou o rodapé. Widgets geralmente são usados ​​para exibir informações dinâmicas, como um calendário ou uma lista de posts mais recentes.

  4. Post: um post é uma entrada de conteúdo no seu site WordPress. Cada post pode ter uma categoria e tags, que ajudam a organizá-los e permitem que os visitantes encontrem facilmente os posts relacionados.
  5. Página: uma página é um tipo de conteúdo estático no seu site WordPress. As páginas são usadas para conteúdo que não muda com frequência, como uma página “Sobre” ou “Contato”.
  6. Painel de administração: o painel de administração é a área de administração do seu site WordPress onde você pode gerenciar as configurações, criar e editar conteúdo, gerenciar usuários e muito mais.
  7. Loop: o Loop é o trecho de código do WordPress que exibe os posts em sua página principal ou em uma página de arquivo. O Loop pode ser personalizado para exibir posts de acordo com determinados critérios, como categorias ou tags específicas.
  8. Permalink: um permalink é o endereço permanente de um post ou página no seu site WordPress. É a URL que os visitantes usam para acessar o conteúdo no seu site.

  9. Campo personalizado: um campo personalizado é uma opção adicional que pode ser adicionada aos posts, páginas ou tipos de post personalizados para armazenar informações adicionais. Por exemplo, você poderia criar um campo personalizado para armazenar o preço de um produto em um site de comércio eletrônico.
  10. Taxonomia: uma taxonomia é uma maneira de organizar o conteúdo em seu site WordPress. As taxonomias mais comuns são categorias e tags, mas você também pode criar taxonomias personalizadas.
  11. Cabeçalho: o cabeçalho é a parte superior de uma página do seu site WordPress, geralmente contendo o título do site e um menu de navegação.
  12. Rodapé: o rodapé é a parte inferior de uma página do seu site WordPress, geralmente contendo informações de contato e links para páginas adicionais.
  13. Shortcode: um shortcode é um código curto que pode ser inserido em um post ou página para exibir um elemento ou funcionalidade específica. Por exemplo, um shortcode poderia ser usado para exibir um formulário de contato ou uma galeria de imagens.

  14. WYSIWYG: WYSIWYG é a sigla para “What You See Is What You Get”, ou “O que você vê é o que você tem”. É um editor de texto que permite que você veja como o seu conteúdo será exibido enquanto o estiver editando.
  15. SEO: SEO é a sigla para “Search Engine Optimization”, ou “Otimização para mecanismos de busca”. É o conjunto de técnicas usadas para melhorar o ranking de um site nos resultados de busca, como o Google.
  16. Feed: um feed é um arquivo de texto que lista os posts mais recentes em um site em um formato padrão, como RSS ou Atom. Os leitores de feed permitem que os usuários acompanhem os sites que eles gostam sem precisar visitá-los diretamente.
  17. Gravação de cache: a gravação de cache é o processo de armazenar uma cópia de um site ou página em um cache para carregamento mais rápido em visitas futuras. Isso pode ajudar a diminuir o tempo de carregamento do site e melhorar o desempenho.
  18. HTML: HTML é a sigla para “HyperText Markup Language”, ou “Linguagem de Marcação de Hipertexto”. É a linguagem de marcação utilizada para criar páginas da web.glossario-wordpress-maringa-parana-marketing
  19. CSS: CSS é a sigla para “Cascading Style Sheets”, ou “Folhas de Estilo em Cascata”. É a linguagem de estilo utilizada para controlar a aparência de um site, como fontes, cores e layout.
  20. PHP: PHP é uma linguagem de programação de script do lado do servidor amplamente utilizada para criar sites dinâmicos. O WordPress é escrito em PHP.
  21. Customização do tema: a customização do tema é o processo de modificar o tema existente de um site para atender às suas necessidades. Isso pode incluir alterar a aparência ou adicionar novas funcionalidades.
  22. Gravação de rascunho: a gravação de rascunho é o processo de salvar uma cópia de um post ou página enquanto você trabalha nela, sem publicá-la no site. Isso permite que você volte a editar o rascunho mais tarde se necessário.
  23. Migração: a migração é o processo de transferir um site para outro servidor ou plataforma. Isso pode ser necessário se você quiser mudar de um provedor de hospedagem ou mudar para um novo sistema de gerenciamento de conteúdo.
  24. 404: uma página 404 é exibida quando um visitante tenta acessar uma página que não existe em um site. Isso geralmente ocorre quando o endereço da página é digitado incorretamente ou quando a página foi excluída.
  25. Atualização: uma atualização é uma nova versão de um software ou plugin que corrige bugs ou adiciona novas funcionalidades. É importante manter o WordPress e os plugins atualizados para garantir a segurança e o desempenho do seu site.
  26. Media Library: a Media Library é a área do WordPress onde você pode gerenciar e armazenar arquivos de mídia, como imagens e vídeos.
  27. Multisite: o Multisite é uma funcionalidade do WordPress que permite que você crie vários sites dentro de uma única instalação. Isso é útil se você quiser ter vários sites com temas e funcionalidades diferentes, mas gerenciá-los de um único painel de administração.

  28. Área de membros: a área de membros é uma área restrita de um site WordPress que só pode ser acessada por usuários registrados. Ela pode ser usada para exibir conteúdo exclusivo ou para permitir que os usuários façam login para acessar certas áreas do site.
  29. Plugin de segurança: um plugin de segurança é um plugin do WordPress que ajuda a proteger o site de ameaças, como hackers e malware. Existem vários plugins de segurança disponíveis, cada um com suas próprias características e funcionalidades.
  30. Painel de widgets: o painel de widgets é uma área do WordPress onde você pode adicionar, editar e remover widgets do seu site. Widgets são elementos dinâmicos que podem ser adicionados a áreas específicas do seu site, como a barra lateral ou o rodapé.
  31. Personalização de permalink: a personalização de permalink é o processo de alterar a estrutura dos endereços permanentes dos posts e páginas em um site WordPress. Isso pode ser feito para tornar os endereços mais legíveis ou para atender às necessidades de SEO.
  32. Rascunho automático: o rascunho automático é uma funcionalidade do WordPress que salva automaticamente uma cópia de um post enquanto você o estiver editando. Isso pode ser útil para evitar a perda de dados em caso de falha de energia ou outros problemas.
  33. Usuário: um usuário é uma pessoa com acesso ao painel de administração do WordPress. Cada usuário tem um nome de usuário e senha únicos e pode ter permissões diferentes para acessar e editar diferentes áreas do site.
  34. URL: uma URL é o endereço de uma página da web. No WordPress, as URLs são usadas para acessar posts, páginas e outros tipos de conteúdo no site.

  35. XSS: XSS é a sigla para “Cross-Site Scripting”, ou “Injeção de Scripts em Sites Cruzados”. É uma técnica utilizada por hackers para injetar código malicioso em um site, geralmente através de formulários de entrada de dados.
  36. Autenticação de dois fatores: a autenticação de dois fatores é um processo de login que exige que o usuário forneça dois métodos de verificação de identidade. Isso pode incluir um código enviado por SMS ou um token gerado por uma aplicação de autenticação.
  37. Escalabilidade: a escalabilidade é a capacidade de um site lidar com um aumento na demanda de tráfego e uso. É importante considerar a escalabilidade quando se planeja um site WordPress, especialmente se você espera que o site cresça rapidamente no futuro.
  38. Modo de manutenção: o modo de manutenção é um recurso do WordPress que exibe uma página de aviso aos visitantes enquanto o site está offline para manutenção. Isso permite que você faça alterações no site sem afetar a experiência do usuário.
  39. Hacks de segurança: os hacks de segurança são tentativas de invadir ou danificar um site WordPress. Isso pode incluir a injeção de malware ou a tentativa de roubo de informações confidenciais.

  40. Integração de terceiros: a integração de terceiros é o processo de conectar o seu site WordPress a outros serviços ou plataformas. Por exemplo, você poderia integrar o site com uma plataforma de e-mail marketing ou com uma rede social.
  41. Modo de edição: o modo de edição é uma opção que permite que você faça alterações em um post ou página no site WordPress enquanto o conteúdo ainda está sendo exibido aos visitantes. Isso é útil para fazer alterações rápidas sem precisar ir para o painel de administração.
  42. DOM: o DOM é a sigla para “Document Object Model”, ou “Modelo de Objeto de Documento”. É uma representação da estrutura de um documento HTML ou XML em forma de árvore, o que permite que os programas acessem e modifiquem o conteúdo do documento de maneira mais eficiente. No contexto do WordPress, o DOM pode ser usado para modificar a aparência ou funcionalidade de um site usando JavaScript ou outras linguagens de programação.
  43. Estrutura de dados: a estrutura de dados é a maneira como os dados são armazenados e organizados em um sistema. No WordPress, a estrutura de dados é usada para armazenar informações sobre posts, páginas, usuários e outros elementos do site.
  44. Integração de API: a integração de API é o processo de conectar o seu site WordPress a uma API de terceiros, ou “Application Programming Interface”. As APIs permitem que os programas acessem e interajam com outros sistemas de maneiras específicas e controladas.
  45. Controle de versão: o controle de versão é um sistema que armazena as alterações feitas em um arquivo ou conjunto de arquivos ao longo do tempo. Isso é útil para rastrear alterações e reverter alterações indesejadas. No contexto do WordPress, o controle de versão pode ser usado para rastrear alterações em temas e plugins.
  46. Depuração: a depuração é o processo de encontrar e corrigir erros em um programa. No contexto do WordPress, a depuração pode ser usada para identificar e corrigir problemas em temas, plugins ou outras partes do site.
  47. CDN: CDN é a sigla para “Content Delivery Network”, ou “Rede de Distribuição de Conteúdo”. É um sistema de servidores distribuídos geograficamente que armazenam cópias de conteúdo de um site e o entregam aos usuários com base na localização deles. Isso pode ajudar a melhorar o tempo de carregamento do site e a proteger contra picos de tráfego.

  48. Filtro: um filtro é um recurso do WordPress que permite que você modifique o conteúdo de um site de maneiras específicas. Por exemplo, você poderia usar um filtro para alterar o título de um post antes de exibi-lo na página principal.
  49. Cronograma: o cronograma é uma ferramenta do WordPress que permite agendar tarefas para serem executadas em intervalos específicos. Por exemplo, você poderia agendar o backup do seu site para acontecer todas as noites às 3h.
  50. Escopo: o escopo é o conjunto de elementos aos quais uma variável ou função se aplica. No contexto do WordPress, o escopo pode ser usado para determinar onde uma variável ou função está disponível no site.
  51. Hook: um hook é uma parte do código do WordPress que permite que você adicione seu próprio código ou funcionalidade a um determinado ponto do processamento do site. Existem dois tipos de hooks: actions e filters. As actions permitem que você execute código em um determinado ponto do processamento do site, enquanto os filters permitem que você altere o conteúdo ou as informações que estão sendo processadas.
  52. Meta-dado: os meta-dados são informações adicionais que são armazenadas com um post ou página no WordPress. Por exemplo, os meta-dados podem incluir a palavra-chave de um post, a descrição de um post para uso em resumos ou a data de publicação de um post.

  53. Pergunta e resposta: as perguntas e respostas são um tipo de plugin do WordPress que permite que os usuários façam perguntas e recebam respostas de outros usuários ou de um especialista em um determinado assunto. Isso pode ser útil para criar comunidades de apoio ou para ajudar os usuários a encontrar respostas a perguntas comuns.
  54. Script: um script é um conjunto de instruções que é executado por um programa. No contexto do WordPress, os scripts podem ser usados ​​para automatizar tarefas, integrar com outros sistemas ou adicionar funcionalidades ao site.

    looks-like-but-its-not-wordpress
    Foto: it’s not WordPress
  55. Sessão: uma sessão é um período de tempo durante o qual um usuário está ativo em um site. No WordPress, as sessões são usadas para rastrear os usuários e gerenciar as configurações de login.
  56. Gerenciador de arquivos: o gerenciador de arquivos é uma ferramenta do WordPress que permite gerenciar os arquivos do site, como imagens, mídias e documentos. Você pode usar o gerenciador de arquivos para fazer upload, gerenciar e excluir arquivos.
  57. Gerenciador de permalinks: o gerenciador de permalinks é uma ferramenta do WordPress que permite personalizar a estrutura dos endereços permanentes dos posts e páginas. Isso pode ser útil para tornar os endereços mais legíveis ou para atender às necessidades de SEO.
  58. Ambiente de desenvolvimento: o ambiente de desenvolvimento é um ambiente separado do site ao vivo, usado para testar alterações ou adicionar novas funcionalidades. Isso é útil para evitar que as alterações afetem o site ao vivo enquanto são desenvolvidas.

 

Esperamos sinceramente que nosso esse Glossário de WordPress, ou Dicionário de WordPress, te ajude assim como nos ajuda internamente aqui na Integrare Marketing, em Maringá, Pr.

 


Discover more from Integrare

Subscribe to get the latest posts to your email.


Leave a Reply