Otimização de SEO nos Portais de Notícias: G1 e CNN Brasil | Melhores Práticas

Erros de SEO cometidos pelos grandes portais de notícias e como corrigi-los: um olhar sobre G1 e CNN Brasil

Os grandes portais de notícias como G1 e CNN Brasil têm um papel fundamental na disseminação de informações e notícias relevantes. Apesar de sua importância e reputação, esses cometem erros de SEO que prejudicam seu  desempenho nos mecanismos de busca, o que é exatamente uma das causas da perca gradual de relevância que os grandes canais de comunicação enfrentam.

Neste artigo analisamos alguns desses erros, utilizando exemplos de URLs de portais de notícias e discutindo como eles podem ser corrigidos.

 

1. Títulos pouco informativos e URL desproporcionalmente longas

Esse é talvez o erro mais comum entre os portais de notícias brasileiros, praticamente todos tem essa prática.

Erro: Veja o exemplo da URL do G1: https://g1.globo.com/sp/sao-paulo/noticia/2023/04/07/arthur-singer-ator-e-cantor-morre-aos-13-anos.ghtml. O título é “Arthur Singer, ator e cantor, morre aos 13 anos”. Apesar de ser direto, o título não oferece informações adicionais e se quer almeja indexar em outras palavras-chaves que não as de marca ou “branded keywords” que seria o tipo de palavras-chave “dadas” ou automaticamente indexadas por se referirem justamente ao elemento tratado.

Como deveria ser: Um título mais informativo poderia ser “Arthur Singer, jovem ator e cantor brasileiro, morre aos 13 anos após luta contra doença rara“. Neste caso, a inclusão de informações adicionais, como a nacionalidade e a causa da morte, torna o título mais “indexável” para os mecanismos de busca, fazendo com que apareça não só nas buscas naturais ou de marca mas também em diversas outras (possibilidades).

 

2. URLs não otimizadas

Erro: A URL da CNN Brasil (https://www.cnnbrasil.com.br/internacional/brasileiras-presas-na-alemanha-descrevem-ambiente-desesperador-diz-advogada/) contém uma descrição extremamente longa e não user friendly. Deveria ser mais concisa e focada em palavras-chave relevantes.

Como deveria ser: Uma URL otimizada poderia ser: https://www.cnnbrasil.com.br/internacional/brasileiras-presas-alemanha-condicoes-precarias. Neste caso, a URL é mais curta, focada em palavras-chave relevantes e fácil de entender pelos mecanismos de busca e sobretudo passa a mensagem da mesma forma para os usuários.

 

3. Otimização de imagens

Erro: Os de notícias não otimizam suas imagens! Isso aumenta o tempo de carregamento da página e prejudicar a experiência do usuário. A falta de atributos “alt” nas imagens pode dificultar a compreensão do conteúdo pelos mecanismos de busca.

Pegamos um exemplo aleatório no site da Jovem Pan, uma imagem em um artigo aleatório (https://jpimg.com.br/uploads/2023/04/design-sem-nome-2023-04-05t130625.093-750×432.png)

Além de ser uma imagem .PNG de 340kb o título alt é “patrícia poeta”. 

<img class=”img-responsive type:primaryImage” src=”https://jpimg.com.br/uploads/2023/04/design-sem-nome-2023-04-05t130625.093-750×432.png” alt=”Patricia Poeta”>

Como deveria ser: Para otimizar as imagens, reduza seu tamanho sem comprometer a qualidade, de preferencia transforma para .WEBP, comprimindo-as adequadamente. Além disso, adicione atributos “alt” relevantes e descritivos a todas as imagens, ajudando os mecanismos de busca a entender o conteúdo visual e melhorando a acessibilidade do site.

 

4. Ausência de meta descrições

A meta descrição é um breve resumo do conteúdo de uma página, que aparece nos resultados dos mecanismos de busca e pode influenciar a decisão do usuário de clicar ou não no link.

Erro: Muitos portais de notícias, como G1 e CNN Brasil, raramente incluem meta descrições apropriadas em suas páginas, o que pode levar a descrições genéricas geradas automaticamente pelos mecanismos de busca.

Como deveria ser: Escreva meta descrições claras e concisas que resumam o conteúdo da página, utilizando palavras-chave relevantes. Isso ajudará os mecanismos de busca a entender melhor o conteúdo e a exibir descrições atraentes nos resultados de pesquisa.

 

5. Conteúdo duplicado

Erro: Publicar conteúdo duplicado, como artigos muito semelhantes sobre o mesmo tópico. Isso confunde  o Google e leva a uma diminuição do desempenho nos resultados de pesquisa.

Como deveria ser: Evitar publicar conteúdo duplicado e, em vez disso, concentrar-se na criação de artigos originais e de alta qualidade que ofereçam valor aos leitores.

Se for mesmo necessário publicar conteúdo semelhante, use então a tag “canonical” para indicar aos mecanismos de busca qual versão do conteúdo deve ser considerada a principal.

 

Ao abordar esses erros de SEO e implementar as correções sugeridas, os grandes portais de notícias como G1, Jovem Pan e CNN Brasil podem mais, sem dúvidas.

Segundo Backlinko, site internacionalmente respeitado no marketing digital, somente a otimização de URL é capaz de aumetnar em 30% o tráfego de uma página.

Embora seja difícil fornecer números precisos sem uma análise mais aprofundada, é evidente que a implementação de práticas eficazes de SEO pode ter um impacto significativo no desempenho e na visibilidade dos portais de notícias.

 

Pizarro-Lucas, I., Sánchez-López, C., & Gómez-Galán, J. (2021). SEO y competencias digitales en el ámbito de la comunicación: un análisis del mercado laboral. El Profesional de la Información, 30(1), e300101.


Discover more from Integrare

Subscribe to get the latest posts to your email.


Related Tags:

Leave a Reply