As Ações do ChatGPT: O novo passo da revolução OpenAI com APIs e OAuth

A exploração das ações em GPT (Generative Pre-trained Transformers) representa um avanço significativo na interação entre inteligência artificial e o mundo real, proporcionando uma gama de possibilidades para desenvolvedores e organizações. 

Este aprofundamento visa elucidar os fundamentos, a construção e a implementação de ações no GPT, enfatizando sua relevância e aplicabilidade através de referências e exemplos práticos.

 

Fundamentos das Ações no GPT

As ações no GPT permitem a extensão das capacidades básicas dos modelos de linguagem, possibilitando interações dinâmicas com APIs externas. Essa funcionalidade transforma os GPTs em assistentes virtuais capazes de realizar tarefas específicas, como acessar bases de dados, acessar informações específicas ou até mesmo a realização de compras, oferecendo uma personalização inédita nas interações com IA.

 

Construção e Implementação das Ações

O desenvolvimento de uma ação no GPT inicia com a definição clara dos objetivos desejados, seguida pela identificação e configuração das APIs necessárias. A especificação OpenAPI desempenha um papel crucial neste processo, estabelecendo um padrão para descrever as interfaces das APIs de forma compreensível tanto para humanos quanto para máquinas.

 

Implementação Prática de Ações de IA em GPT

  • Design e Contextualização: A criação eficaz de ações em GPTs demanda um entendimento profundo do contexto de aplicação e das necessidades dos usuários, garantindo que cada ação seja relevante e traga valor às interações.
  • Integração de APIs: A implementação prática de ações requer a integração de APIs relevantes ao modelo, o que pode incluir desde conexões com bases de dados até serviços web e dispositivos IoT. Esta etapa é fundamental para a funcionalidade e utilidade das ações dentro de modelos GPT personalizados.
  • Testes e Refinamentos: Após a configuração, é essencial testar as ações para assegurar que funcionem conforme o esperado, simulando diferentes cenários conversacionais para verificar a execução correta das ações e o valor agregado à conversa.

 

Aplicações e Considerações necessárias para compreensão das ações de IA

As aplicações das ações em GPTs são enormes, variando de plataformas de e-commerce que utilizam o ChatGPT para assistência nas compras até ferramentas educacionais onde os GPTs podem oferecer recursos de aprendizagem ou realizar quizzes.

As ações no GPT marcam um avanço notável na capacidade dos modelos de IA generativa de interagir de forma significativa com o mundo real. Ao empregar estas ações de maneira ponderada, os desenvolvedores podem enriquecer as capacidades dos modelos GPT, criando experiências interativas que vão além da conversação, direcionadas por contextos específicos de uso e necessidades dos usuários. 

À medida que a tecnologia avança, espera-se que as ações no GPT continuem a expandir o horizonte das possibilidades de aplicação da IA, pavimentando o caminho para inovações futuras na interação humano-computador.

Abstract neural network brain illustration.

Configurações Iniciais das Ações do GPT

Configurar ações no GPT para interagir com APIs externas é um processo que envolve várias etapas iniciais na interface de usuário do ChatGPT. Os desenvolvedores podem optar por configurar manualmente ou utilizar um construtor GPT para facilitar o processo. Este procedimento abrange a seleção do esquema de autenticação e a definição do esquema da API, essenciais para a integração bem-sucedida e o funcionamento das ações no GPT.

 

Pré-requisitos e Configuração Inicial do GPT

Antes de começar, é essencial ter uma compreensão básica das APIs e, se possível, encontrar uma especificação API (OpenAPI Specification, OAS) que defina a funcionalidade que a API oferece. No entanto, muitas aplicações SaaS não possuem uma especificação de API acessível ou que possa ser facilmente utilizada por GPTs personalizados, o que representa um desafio para a integração.

Para configurar a integração, é necessário definir variáveis de ambiente importantes, como o URL do servidor FastAPI (se estiver usando FastAPI), o token pessoal do GitHub para acesso à API (se aplicável), e o token secreto API_BEARER_TOKEN, que servirá como senha para o acesso à API FastAPI.

Abstract art with colorful swirls and silhouetted figures.

Passos para a Configuração das Ações do ChatGPT

Criação do GPT no UI do ChatGPT: Inicie configurando e utilizando o construtor GPT para criar seu modelo personalizado. Identifique quais APIs deseja usar e acesse a aba “Configurar” no editor GPT para criar uma nova ação.

Configuração da Ação: Escolha o esquema de autenticação (por exemplo, API Key, OAuth) e insira o esquema usando a especificação OpenAPI. Defina também a URL da política de privacidade.

Definição da Visibilidade: Você precisará determinar quem pode acessar seu GPT, com opções variando entre “Somente eu”, “Qualquer pessoa com o link” ou “Todos” (Happiom).

Engajamento do Usuário: Dependendo da visibilidade, os usuários poderão acessar o GPT através de um link compartilhado ou encontrá-lo na loja GPT. Caso o OAuth seja necessário, os usuários precisarão fazer login durante a sessão.

Processamento pelo GPT: Por trás dos panos, o GPT injetará os detalhes da configuração no contexto do modelo. Solicitações feitas pelos usuários serão acionadas pelo modelo para utilizar as ferramentas, ações e instruções disponíveis, seguindo a especificação OpenAPI para interagir com as APIs externas.

A implementação de ações personalizadas em modelos GPT oferece um potencial vasto para a criação de assistentes virtuais inteligentes e interativos, capazes de realizar tarefas específicas que vão além das capacidades básicas de geração de texto. Ao seguir os passos descritos e considerar as melhores práticas de segurança e ética, é possível desenvolver soluções inovadoras que melhoram significativamente a interação dos usuários com tecnologias baseadas em IA.

Para mais informações sobre o detalhamento de configurações iniciais acesse: OpenAi, The Coding Windman e o Surface.

 

O desenvolvimento de um esquema para ações em GPT é um passo crítico que permite a integração e a funcionalidade efetivas entre o modelo de linguagem generativa e as APIs externas. Este esquema, fundamentado na especificação OpenAPI, fornece um padrão detalhado que define a estrutura de como o GPT deve interagir com a API externa, abrangendo métodos de acesso, tipos de autenticação, formatos de resposta e muito mais.

Especificação OpenAPI e sua Importância na construção de uma integração eficaz

A especificação OpenAPI (anteriormente conhecida como Swagger) estabelece um padrão de indústria para a descrição das APIs RESTful, facilitando tanto a compreensão humana quanto a interpretação da máquina sobre os serviços da API (SmartBear Software, 2021). A conformidade com a especificação OpenAPI permite a criação de documentos API claros e funcionais, que são essenciais para a configuração eficaz das ações no GPT (OpenAPI Initiative, 2021).

Desenvolvimento do Esquema de Ação do GPT

O processo de desenvolvimento de um esquema de ação começa com a definição clara dos endpoints da API que o GPT deverá acessar, incluindo os métodos de requisição (GET, POST, etc.), parâmetros necessários, e estruturas de resposta esperadas. Este esquema serve como uma ponte entre o GPT e a API externa, direcionando o modelo sobre como enviar requisições e interpretar respostas de maneira eficaz.

Ferramentas e Estratégias para a Criação de Schemas para Ações

Diversas ferramentas podem facilitar a criação e a validação de Schemas OpenAPI, incluindo Swagger Editor, Postman, e Stoplight. Estas ferramentas oferecem interfaces intuitivas e funcionalidades avançadas para o desenho, teste e documentação de APIs (Swagger, 2021; Postman, 2021; Stoplight, 2021). 

A adoção de estratégias de design API-first pode melhorar significativamente a qualidade e a usabilidade das APIs e, consequentemente, das ações desenvolvidas para GPTs.

Isometric tech abstract infographic design elements illustration.

Considerações para a Implementação de Schemas Poderosos

Ao desenvolver Schemas para ações em GPT, é fundamental considerar aspectos de segurança, como a autenticação e autorização adequadas, a proteção contra acessos de SQL e outros ataques, e o tratamento cuidadoso de dados sensíveis. 

Já a criação de Schemas deve ser feita com uma consideração cuidadosa pela usabilidade e pela experiência do desenvolvedor pode aumentar a adesão e o sucesso da integração (OWASP, 2021).

O desenvolvimento de um schema robusto e bem estruturado, conforme a especificação OpenAPI, é fundamental para garantir uma integração bem-sucedida entre o GPT e as APIs externas. A utilização de ferramentas de desenvolvimento de APIs, juntamente com boas práticas de segurança, pode facilitar a criação de schemas eficazes que permitem a implementação de ações no GPT com eficiência e segurança.

Referências

OpenAPI Initiative. (2021). The OpenAPI Specification. https://www.openapis.org/

SmartBear Software. (2021). Swagger. https://swagger.io/

Postman. (2021). Postman API Platform. https://www.postman.com/

Stoplight. (2021). Stoplight: API Design Management. https://stoplight.io/

OWASP. (2021). OWASP Top Ten. https://owasp.org/www-project-top-ten/

 


Discover more from Integrare

Subscribe to get the latest posts to your email.


Leave a Reply